Oferta ainda elevada pressiona cotações da laranja Pêra

A oferta da laranja pêra ainda é grande no mercado interno, o que tem pressionado os valores da fruta, segundo dados do Cepea. Além disso, o produtor começa a se preocupar com a concorrência de outras frutas que têm maior oferta no final do ano. Dessa forma, na semana passada, a média da pêra para consumo de mesa foi de R$ 9,59/cx de 40,8 kg na árvore, queda de 2,9% em relação à semana anterior. Quanto às compras das indústrias, a aquisição de laranjas tem sido limitada, segundo informações do Cepea. Há produtores que querem negociar neste ano as frutas que ainda não têm contrato, mas as indústrias alegam que enfrentam algumas limitações, como capacidade de processamento e de armazenagem. Além disso, algumas fábricas já garantiram matéria-prima suficiente para atender suas vendas externas. Sem a necessidade de compra imediata, as processadoras que ainda fecham novos contratos estendem os prazos de pagamento. Em relação à lima ácida tahiti, a entrada da nova safra tem reduzido as cotações da fruta. Entretanto, a presença de frutos ainda miúdos tem gerado uma leve alta em relação à média da semana anterior. Nesse cenário, os preços da lima ácida tahiti ficaram estáveis em relação à semana anterior, com média de R$ 26,53/cx de 27 kg, colhida.

Nota: Apesar do avanço da safra, o número de negócios de laranja com a indústria na modalidade spot captado pelo Cepea tem sido insuficiente para a elaboração de médias de preços que atendam aos critérios metodológicos. Neste ano, muitas vendas para a indústria se baseiam no valor da LEC (Linha Especial de Crédito) acrescido de participação do preço internacional do suco - a ser definido no final da safra. Por esse motivo, a tabela
”Laranja Indústria” não tem sido atualizada.

 

 (Fonte: Cepea – www.cepea.esalq.usp.br )


Voltar