GCONCI participa de Conferência na Flórida

GCONCI participa de Conferência na Flórida

Grupo realizou tour pelos pomares e instituições de pesquisas pela Flórida em pré-conferência.

O Grupo de Consultores em Citros – GCONCI, por ocasião de sua participação na 3ª Conferência Internacional de Pesquisas em HLB (Huanlongbing ou Greening), em Orlando na Flórida, realizou um tour por instituições de pesquisas da Universidade da Flórida (IFAS-UF), pomares, ensaios de campo, e empresa processadora, pelo estado da Flórida.
 
Primeiro Dia
No primeiro dia da visita, o grupo visitou o Departamento de Citros da Flórida (FDOC) para conhecer o papel importante desta instituição na cadeia citrícola da Flórida. A FDOC é um órgão governamental com recursos originados do pagamento de uma taxa pelos produtores. Estes recursos são investidos objetivando o aumento do consumo de suco nos EUA, através de estudos de mercado, propaganda, e pesquisas em saúde relacionada ao suco. Além disso, o FDOC possui laboratório com equipamentos de alta tecnologia para análise de resíduos de suco de laranja, o qual é coordenado pela Dra. Filomena Valim, brasileira radicada nos EUA, que nos recebeu juntamente com o diretor da FDOC, Dan King.
Em seguida, o grupo visitou uma tradicional processadora de suco e seu packinghouse em Winter Haven, a Blue Lake Ltd. pertencente a uma mesma família desde 1920. O Dr Allen Morris - ex-pesquisador da IFAS-UF, Dr. Ron Muraro da IFAS-UF, e Morgan Roe – um dos proprietários da empresa, receberam o grupo. A empresa processa e envasa sucos de tangerinas, laranjas, pomelos, e misturas com outras frutas, de alta qualidade. Além disso, seus produtos tem um apelo ambiental ao consumidor com embalagens biodegradáveis.
 
Segundo Dia
Em seu segundo dia pré-conferência, o grupo GCONCI visitou ensaios de campo de pesquisadores da UF visando à produção de citros com retorno financeiro através de ferramentas que possam vencer o avanço da doença, tais como; adensamento de plantas, irrigação de hidroponia aberta, fertirrigação, programa nutricional, controle do vetor, etc. Um destes experimentos é coordenado pelo Dr Arnold Schumann, da IFAS-UF, o qual nos recebeu e apresentou em detalhes o manejo que vem sendo realizado neste experimento. O extensionista Steve Futch da IFAS-UF liderou nosso grupo em todas as visitas neste segundo dia.
Continuando as visitas do grupo pelos pomares da Flórida, visitamos a região de Fort Meade, onde se encontram diversos pomares jovens, tentativa de reinvestimento na cultura do citros na região. Infelizmente, observamos que os pomares jovens nesta área não devem ter um futuro longo, pois a incidência da doença é muito alta e vem crescendo. Ao mesmo tempo, depoimentos durante nossas visitas sugerem que muitos produtores não realizam o controle de forma adequada como é recomendado. Um dos problemas que observamos em todos os pomares foi a queda significativa de frutas, principalmente em pomares onde a doença é severa. Historicamente esta queda é considerada a maior de todos os tempos, influenciando as estimativas da USDA divulgados nos últimos meses e provavelmente as próximas.
Visitamos a Orange Co. em Arcadia, uma grande e tradicional fazenda que vinha realizando seu programa de erradicação de plantas sintomáticas, mas já deixaram esta estratégia já algum tempo atrás. Hoje procuram preservar a produção dos pomares com um aporte nutricional diferenciado e um controle rígido do psilídeo.
 
Terceiro Dia
Em visita na região sul do estado, onde a incidência da doença é muito maior em relação às demais regiões, retornamos depois de dois anos ao pomar do conhecido Maury Boyd, consultor que há sete anos decidiu interromper a erradicação de plantas sintomáticas e iniciou um programa nutricional diferenciado para manter a produção de seus pomares, convivendo com a doença (na Flórida a erradicação não é mandatória). Maury Boyd acompanhou nosso grupo e explicou todos os detalhes de seu programa nutricional e suas perspectivas. Os pomares continuam muito produtivos e com queda de frutas muito pequena em relação ao que acontece este ano na Flórida. O aspecto dos pomares não é tão bom quanto a última visita do grupo há dois anos, mas temos que considerar alguns fatores que podem estar influenciando, principalmente o período seco pelo qual a citricultura vem passando.
Aproveitamos para visitar os experimentos de campo da estação experimental de Immokalle, da Universidade da Flórida. Os pesquisadores Dr Bob Rouse e Dr Fritz Roka acompanharam o nosso grupo. Um dos experimentos mais antigo é aquele que replica a experiência de Maury Boyd, onde se busca entender o papel dos ingredientes do programa nutricional separadamente. Outro ensaio em nível de campo foi montado há alguns anos para comprovar o efeito do programa nutricional associado ao controle do vetor com inseticidas na manutenção da produção dos pomares afetados pela doença. Além deste, o ensaio de plantas sintomáticas em estado terminal podadas com suporte nutricional visando à recuperação destas plantas para a manutenção de sua produção. Todos estes ensaios desenvolvidos pelos pesquisadores da IFAS-UF buscam alternativas para pomares em que a erradicação não é mais uma opção para o controle da doença.
 
As visitas que o grupo realizou foram muito produtivas e proporcionou valiosos conhecimentos através desta troca de experiências entre os consultores e dos produtores da Flórida e pesquisadores da IFAS-UF. Após as visitas retornamos para Orlando, onde o grupo participa da Conferência Internacional de Pesquisas em HLB (Greening).

Voltar